18 de maio de 2012

a carta


« Olá, como estás ? Está tudo bem ? A tua vida têm-te corrido bem ? Desculpa estar-te a escrever esta carta, eu prometi que não iria saber mais nada de mim, mas tu sabes o quando sou fraca, não sabes ? Eu sei que sabes. E essa fraqueza, hoje, assim que abri os olhos bateu forte demais. Apertou-me o peito com tanta força, que eu não aguentei. Tive que ir a correr para o papel. Se tivesses aqui, seria diferente. Em vez de correr para o papel, iria correr para os teus braços, e aninhar-me. Mas já não estás aqui, nem tenho nada que me lembre de ti, sem ser memórias.
Mas conta-me, como está ela ? Têm-te tratado bem ? E como é que ela fica ao acordar ? Tem o mesmo mau-feitio que eu, ou acorda-te aos beijos ? E o que fazem vocês ao fim-de-semana ? Vão passear de mão dada, como fazias comigo ? E os Invernos, são passados debaixo do cobertor como eram comigo ? Espero que seja como sempre sonhaste. Espero que estejas mais satisfeito e feliz, que nunca. A sério, espero mesmo. Porque eu, estou na miséria. Todas as noites penso em ti, no teu sorriso, na tua pele, e de como ela era suave. Penso e lembro-me como os nossos corpos encaixavam na perfeição. E recordo-me de me dizeres que eramos um puzzle e só ficávamos completos quando estávamos juntos. Esta saudade de ti, mata-me aos poucos. Mas tu não tens nada haver com isso, não é ? Não tenho que te culpar de nada, a escolha foi minha. E tu já não tens nada haver com o que eu faço, ou deixo de fazer. Aliás, aposto como vais ler esta carta, e achar que estou maluca. Nem vais fazer ideia do porque de eu escrever isto. Para ti, não vai fazer sentido nenhum. Vais achar ridículo estas saudades, que eu falo. Mas não faz mal. Só queria que a lesses.
Com amor, a tua sempre (...) »

Inventado

1 comentário:

  1. muito obrigada, vamos lá ver o que vai sair.
    Olha aprovei já para te dizer que irei publicar o link do teu blog na lista dos meus blogues preferidos, no meu.

    ResponderEliminar