7 de dezembro de 2011

cuida de mim, que de ti cuido eu...


Tenho muitos defeitos, eu sei. Grito muito, dou gargalhadas num som extremamente alto, acordo sempre maldisposta, tenho as mãos sempre frias, não gosto das tuas amigas, não gosto que andes na rua até tarde, não te largo por um minuto, e passo a vida preocupada contigo. Desculpa, não consigo ser melhor.
Mas acredita, que apesar de todos os defeitos, eu cuido de ti.
Quando grito, é porque não consigo segurar mais as palavras dentro de mim. Quando dou gargalhadas em alto e bom som, é para te mostrar como fico contente ao teu lado. Mesmo acordando maldisposta, dou-te sempre um abraço pela manhã. Tenho as mãos frias, mas tu podes aquecê-las. Não gosto das tuas amigas, porque sou tão ciumenta, que estou sempre com o medo que encontres uma melhor. E o facto de não gostar que andes até tarde na rua, é porque enquanto durmo pode-te acontecer algo, e aí não vou puder socorrer-te.
Por isso não me peças para mudar, porque apesar de todas as coisas más que tenho em mim, elas protegem-te.

6 comentários:

  1. pois.. mas eu estou tao cansada,sabes. tao cansada desta mesma rotina de sempre. amar,ser feliz,sofrer;amar,ser feliz,sofrer; e sofrer sofrer sofrer.
    ao longo do tempo começa-me a deixar cansada..

    ResponderEliminar
  2. obrigada
    oh não faças isso, estava a gostar tanto

    ResponderEliminar