9 de agosto de 2011

Vidas Inocentes - Parte 8


***

Sofia- Posso meninos ? (tossiu)
Carolina- Claro que podes.
Ia largar a mão do Daniel, mas ele apertou a minha, que talvez significasse para não largar. Então deixei estar.
Daniel- Carolina, acho que a tua irmã está a chorar.
Calei e apreciei o som. Era mesmo ela. Fui a correr. Não era normal ela chorar. O Daniel veio atrás.
Carolina- O que foi amor ? (peguei nela ao colo)
Maria- A mãe ?
Fiquei espantada. Era a primeira vez que ela demonstrava que sentia falta da mãe.
Carolina- O que tem a mãe amor ?
Ela não me respondia, só chorava. Estava-me a deixar angustiada. O Daniel pegou nela. Sentou-se na borda da cama, e encostou a cabeça dela no peito dele. Balançava-a nos braços dele como se fosse um bebe.
Daniel- Já passou querida. Não chores mais.
E enquanto isto dava-lhe muitos beijinhos na testas. A Maria voltou a adormecer. E ele deitou-se ao pé dela. Saí do quarto e fechei a porta. Era bom saber que tinha amigos que gostavam de mim, e da minha irmã, e estavam prontos a ajudar-nos.
Fui-me sentar ao pé da Sofia. Ficamos caladas um bom bocado.
Sofia- Gostas dele não é ?
Carolina- Não é gostar. Não sei. Ele tem algo especial. Sabe como falar, e como acalmar uma pessoa. A Maria gosta dele, e ele dela. Fico tão feliz por isso.
Sofia- Estamos a falar de ti. Não da Maria.
Carolina- Eu não sei Sofia. A sério.
Sofia- Não te iludas, Carolina. Não te quero ver sofrer. Levem as coisas com calma. Tu sabes, o Daniel é muito garanhão. Tu agora estás numa fase, que é normal, apegares-te á pessoa que te proteja mais. Mas tem cuidado love.
Fiquei a pensar naquilo, e fui acordar o pessoal.

15 comentários: