3 de agosto de 2011

1.


Sentei-me e avistei-te a ir. Cada vez mais longe, cada vez mais distante. E eu não fiz nada. Absolutamente nada. A voz não saía, e as minhas pernas teimavam em não andar. Então não lutei contra a vontade do meu corpo. Talvez tenha sido o mais acertado a fazer.

7 comentários:

  1. «às vezes tens que te separar das pessoas que amas, mas isso não significa que as ames menos. às vezes, significa até que as amas ainda mais.»
    Nicholas sparks. sabias? grande verdade
    gostei,
    beijinho*

    ResponderEliminar
  2. Talvez tenha sido, agora o tempo o dirá!
    Adorei o que li

    ResponderEliminar
  3. Às vezes é preciso deixar ir, outras é preciso agarrar com força, são decisões que por vezes é preciso tomar. Gostei*

    ResponderEliminar
  4. Por vezes aquilo que queremos fazer não é o mais acertado fazer, portanto acho que o nosso corpo nos oferece determinadas pistas para o que é certo e o que é errado.

    ResponderEliminar