26 de julho de 2011

Vidas Inocentes - Parte 2


***


Acabei por adormecer também. Acordei já atrasada para levar a Maria á creche, e atrasada para ir para as aulas. Vesti-a a correr, e fui tomar banho enquanto ficou a comer. Quando fui á sala vi um bilhete do meu pai. " Fui trabalhar Carolina. Leva a menina á creche e porta-te. Estão 20euros dentro da tua mala. Beijo". Aproveitei o dinheiro para levar a Maria.
Quando chegámos á creche dei-lhe um beijo a correr e virei as costas. Depois olhei para trás e ela estava ali a admirar-me. Voltei atrás.
C- Que foi Maria ? Vai conhecer os teus novos amigos.
M- Não era assim que a mãe fazia, mana.
Exaltei-me.
C- Eu não sou a mãe, Maria. Sou a tua irmã, as coisas são diferentes agora.
Percebi pelo modo que me olhou que ficou chateada. Entrou na sala, e não a vi mais no meio de tanta criança. Fiquei a sentir-me mal pela maneira que falei. Mas chateia-me estar sempre a falar da mãe. Cada vez que diz a palavra mãe, parece que me bate uma pedra no coração.
Segui para a minha nova escola. Procurei a minha turma. 11B. Bati á porta da sala 43.
Professor- Bom-dia, diga ?
C- Penso que esta seja a minha turma.
Professor- Carolina Reis ?
C- Certo.
Professor- Entre então. Seja bem-vinda á sua turma. Sente-se ao lado do David.
Uau, que turma tão aconchegadora, não haja dúvida. O meu parceiro do lado era lindo, e estava sempre a mandar beijos para as outras miúdas. Tinha três raparigas na turma, que devem pensar que são as rainhas. Tem o nariz empinado. Penso que seja a Patrícia, a Sandra, e a Madalena. Enjoam-me só de olhar para elas. Chegou a hora de almoço e não percebo nada desta escola. Com muito esforço, lá encontrei a cantina. Toda a gente aos grupos, e eu era a única sozinha. Só me dava vontade de correr para casa. Sentei-me na mesa no fundo da cantina, e phones nos ouvidos. Depois de comer, comecei a ler. Vi que alguém andava na minha direcção. Era o David.
D- Posso ?
C- Desde que não me incomodes, é na boa.
D- Ui, estamos bravas.
C- Conheces-me de algum lado para estar com essas confianças todas para o meu lado ?
D- Hey, calma. Que má onda.
C- Com licença.
Peguei nas minhas coisas e fui-me embora. Nem fui ás aulas da tarde. Senti necessidade de ir buscar a Maria e pedir-lhe desculpa pelo que disse.
Cheguei á creche da minha princesa, e disse na recepção que tinha que vir buscá-la porque tinha uma consulta. Menti, que se lixe. Cheguei á sala dela, e ela estava num canto sozinha. Parecia eu na escola. Por acaso é bem parecida comigo. Cabelo liso, e preto. Olhos verdes, e pele branquinha. É linda.
C- Maria!
Chamei-a.
M- Manaaa.
Veio a correr para os meus braços, falei com a educadora dela, e fui-me embora.
Cheguei a casa, e tratei de tudo. Hoje ia falar com a Maria, e explicar-lhe tudo.

Ps. Foi tudo muito seguido, e está um bocadinho grande, mas é porque vou estar uns dias sem tempo. Quando voltar, mimo os meus seguidores lindos :)

7 comentários:

  1. estou a adorar, gosto quando publicas regularmente as partes. continua.

    ResponderEliminar
  2. obrigada querida *
    quero continuação :D

    ResponderEliminar
  3. esta grande mas vale a pena, esta super lindooo +.+
    fico a espera da proxima parte, olha já me adicionas-te no msn?

    ResponderEliminar