12 de maio de 2011

Amor descontrolado [Parte 4]


***


Estava nervosa, e sentia o meu coração bater pelas pontas dos dedos. Queria lá chegar o mais rápido possível, mas parecia que o metro estava a fazer de propósito e nunca mais se despachava !
Cheguei, vou andar até á estação das camionetas e esperar que a dele chegue. Avistei-a ao longe, e a timidez já me estava a consumir.
P- Desculpa o atraso (cumprimentou-me com um beijo na bochecha.
M- Não faz mal, também acabei de chegar.
P- Queres ficar por aqui, ou queres ir dar uma volta ?
M- òh, tanto me faz
P- Então vamos sentar. Onde está o sorriso que eu vejo sempre pelo computador ?
M- Está escondido, estou um bocado nervosa. Acho que não deveríamos encontrarmos-nos, tu tens namorada, e se eu estivesse no lugar dela, também não gostava.
P- Somos só amigos, certo ?
Calei-me perante aquela pergunta. É verdade, nós eramos só amigos. Tivemos ali sentados por volta de duas horas. Aquele sorriso dava cabo de mim. Brincamos, e falamos de tudo. Eu tive que ir embora.
M- Tenho que me ir embora Pedro
P- Tudo bem. Queria-te pedir uma coisa, não digas ao meu primo que tivemos juntos, que ele depois pode-se descaír á Leonor.
M- Está descansado.
Ao despedir-me dele, beijá-mos-nos. Agarrei-me ao pescoço dele, para ele não me fugir. E parecia que tudo tinha parado. Foi tão bom. Largamos-nos, e eu perguntei.
M- Eramos só amigos, mas agora somos o quê ?

Inventado, continua :)

5 comentários:

  1. Foste realmente muito atenciosa e fico mesmo muito feliz por te teres lembrado de mim e principalmente do meu blog (:
    um bj grande !

    ResponderEliminar
  2. Estou a adorar a história , continua *
    Sigo :)

    ResponderEliminar
  3. Pois é, a amizade é a melhor coisa que existe ;)
    Continua a escrever (:

    ResponderEliminar
  4. Se algum dia escreveres um livro vou ser a tua maior fã ;D

    ResponderEliminar