16 de abril de 2011

Saudades ...

Gostava tanto de sentir os teus lábios novamente, da tua mão na minha cintura, do teu nariz frio encostado á minha bochecha. Nem todos os sonhos podem ser concretizados. Tenho vivido bem sem ti, ou pelo menos, pensam que tenho vivido bem. Cheia de sorrisos, e alegria como sempre, mas não significa que não sinta saudades. É o que sinto mais. Tudo me faz lembrar do nosso tempo. Na verdade, acho que ainda só penso nisto, porque tu nunca foste capaz de me dar uma boa explicação, de isto nos ter acontecido. Dói tanto ouvir o teu nome, ouvir outras pessoas a contar as tuas histórias. As mesmas que me contavas, quando passávamos as tardes juntos. Porque é que não foste homem para me explicar tudo o que se passou conosco, no tempo em que eu tive a pensar no que fazer "amanhã" contigo ? Mas chega de lamentações, cada um escolheu o seu caminho. Tu escolheste caminhar sozinho, e de maneira que eu não chegasse a ti, e eu escolhi ir por outra estrada para nunca mais te encontrar. Eu continuo a viver, a sair, a sorrir, a contar as piadas de sempre, e descansa que não deixei de fazer aquela careta que tu tanto gostavas. Também continuo a maquilhar-me, coisa que tu nunca gostaste, continuo a ser marrona, e orgulhosa. Agora tu.. Tu ? Tu não sei. Tu certamente és o mesmo, com grande gosto pelas palavras caras, e com grande amor pelo ouro.
Fica sabendo, que todos os dias, dedico-te o maior sorriso.

1 comentário:

  1. tenho um desafio inovador no meu blog, seguidora *
    with love, rita maria.
    http://o-hello-new-york.blogspot.com/

    ResponderEliminar