13 de março de 2011

gosto de não ser ninguém.. sem ti


Sem ti, acho que já não sou ninguém. Pelo menos, deixo ser uma das pessoas que tem um sorriso que se vê a léguas. És o meu porto de abrigo, aquele que procuro sempre que tenho alguma coisa para contar. Impressionante é a maneira como me ouves e prestas atenção a cada detalhe, e ris-te como se eu tivesse contado a maior anedota dos últimos tempos. Gosto tanto quando me agarras na mão, quando me abraças, quando me dás beijos na testa, quando me ajeitas, quando te preocupas. Gosto quando me ligas para me dar na cabeça, quando ficas na escola mais um bocadinho só para me acompanhar. Gosto de te ver encostado á porta da escola, a fumar um cigarro, com a cara carrancuda de sempre. Gosto quando me defendes, gosto quando dizes que me adoras, gosto quando olhas para mim com cara de mau, gosto quando me pedes para levar o casaco branco, gosto das tuas mensagens de boa noite.
Gosto de gostar de ti, M.
Eu sem ti, não sou mesmo ninguém.

1 comentário: