21 de fevereiro de 2011

4.



Mas o amor é mesmo assim: absoluto, estúpido e tudo menos sensato. Ou talvez me tenha apaixonado apenas pela tua imagem e, quando te tornaste real aos meus olhos, te tenha adaptado a um ideal humanamente perfeito, à luz do meu desejo.

Margarida Rebelo

2 comentários:

  1. Sim tens razão, o pior é quando nos dão sempre razões pra acreditar, mas voltam a desiludir.
    Parece um ciclo vicioso :o
    mas obrigado pela força :)

    ResponderEliminar