19 de dezembro de 2010

Destruição




Foi tanta promessa deitada ao chão, tantas palavras que foram dadas ao vento. Será que já te esqueceste da forma como eu representava-te a ti, e tu representavas-me a mim ? Já te esqueceste da forma como gosto do pão, ou da maneira que gosto de dormir, ou do som das minhas gargalhadas ? Sei que não, mas fazes força para tal ! Espero que essa força seja maior que eu, que nós, para me conseguir apagar da tua vida. Eu tento fazer o mesmo. Apagar-te da minha vida. É difícil. Sempre que abro o livro da minha vida, que durante um tempo foi tua, no inicio e no fim, apareces tu. Já tentei apagar, tentei pegar fogo, até rasgá-las para não me fazer lembrar de ti, mas elas teimam em crescer de novo, assim como ervas daninhas. Sempre superámos tudo, sempre demos a mão nos momentos maus, mas agora parece impossível. A distância estraga tudo é verdade, mas eu não admito que estrague isto que eu construí ao longo destes 4 anos ! Um dia, vais concordar comigo, e ver que tudo o que eu fiz foi para o teu bem, e que tu sempre foste a minha primeira opção .

sempre foste a tal, best

Sem comentários:

Enviar um comentário